VISITE TAMBÉM

Rua Pedro Vicente, 625

Canindé - São Paulo SP

CEP 01109-010

(11) 3228-7208 / (11) 3315-9018

SINASEFE-SEÇÃO SÃO PAULO

TODO APOIO À LUTA ÍNDIGENA! O JARAGUÁ É GUARANI!

13.02.2020

 

 

Desde o dia 30 de janeiro a comunidade indígena do Jaraguá tem ocupado o terreno reivindicado pela construtora TENDA, localizada nas imediações das terras indígenas, a fim de se manifestar contra o início de obras e derrubado mata nativa de maneira irregular.

 

A área na qual a construtora quer realizar as obras pertence à RBCV (Reserva da Biosfera do Cinturão Verde da Cidade de São Paulo), certificado conferido pela Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) as áreas compreendem ecossistemas terrestres, marinhos e costeiros, onde deve-se promover soluções que conciliem a conservação da biodiversidade ao uso sustentável.

 

Segundo relatos dos ocupantes, a polícia e os advogados da empreiteira chegaram armados ao local com o pedido de reintegração de posse. Os indígenas seguem no terreno em resistência. O jovem líder Thiago Karai Jekupe, de 23 anos, declarou: “O Pico do Jaraguá é um patrimônio da humanidade. Ele é o pouco de Mata Atlântica que sobrou na cidade de São Paulo. Hoje, a população no mundo luta em defesa do meio ambiente, porque sabe que sem as florestas, a gente não tem vida. Sem a água, a gente não tem vida. Sem as abelhas nativas, a gente não tem vida, não tem alimento. Então está todo mundo preocupado com o meio ambiente. Aí a Prefeitura de São Paulo se preocupou com o lucro. E quando a gente tiver muito lucro e não tiver mais mata?”.

 

SOLIDARIEDADE

 

O Jaraguá abriga as aldeias guarani Tekoá Pyaú e Tekoá Itu. Todos vivem em uma situação de extrema pobreza. As casas do povoado são feitas, a maioria, de chapas de madeira e chão de barro, semelhantes às encontradas nas favelas urbanas. As famílias dependem das terras e de doações para se alimentarem. Ao privilegiar a especulação imobiliária, o Estado sentencia os índios da região a viverem em uma situação ainda mais precária e retira, também, o direito à preservação da cultura. 

 

O Sinasefe-SP, em parceria com o NEABI (Núcleo de Estudos e Pesquisas Afrobrasileiros e Indígenas do IFSP) estão em campanha de arrecadação de mantimentos para a ocupação, como forma de solidariedade e apoio à causa.

 

Entre os dias 14 e 21 de fevereiro, as doações podem ser realizadas na sede do sindicato ou no saguão central do câmpus São Paulo. Colabore!

 

Please reload

Notícias em Destaque

EM CLIMA DE CARNAVAL: Informamos que a sede administrativa do Sinasefe-SP estará em recesso entre os dias 24 e 26 de fevereiro

21.02.2020

É GREVE!

21.02.2020

NOTA PÚBLICA DA COORDENAÇÃO FUNCIONAL DO SINASEFE-SP

18.02.2020

Primeiro Encontro de Mulheres do Sinasefe-SP: Inscrições Abertas

18.02.2020

20 DE FEVEREIRO: ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA DO SINASEFE-SP

18.02.2020

Confira nota do ANDES-SN, FASUBRA e SINASEFE contra os ataques aos direitos dos trabalhadores/as da UTFPR e do IFSP

17.02.2020

1/1
Please reload

VOLTAR AO TOPO